Domingo, 24 de Junho de 2007

LEIRIA "RANCHO DA REGIÃO DE LEIRIA"


RANCHO FOLCLORICO DA REGIÃO DE LEIRIA - O FILME
RANCHO DA REGIÃO DE LEIRIA
Folclore da Alta Estremadura
Portugal
A História do Rancho.
 
Fundado em 19 de Março de 1963 pela então Comissão Regional de Turismo de Leiria, presentemente, está constituído em Associação de Utilidade Publica autónoma, financeira e administrativa. 
O Rancho da Região de Leiria, é sócio fundador da Federação de Folclore Português e da
Associação dos Ranchos Folclóricos do Concelho de Leiria - Alta Estremadura. Em 1988 foi distinguido por mérito, tendo-lhe sido atribuída a Medalha de Prata da Cidade de Leiria, a quando da passagem do seu 25º Aniversário.  Tem três discos gravados que estão esgotados, e agora recentemente a edição de um CD.
Obteve o 1º Prémio no VI Concurso Nacional de Folclore, corria o ano de 1968, no então Pavilhão dos Desportos, de Lisboa.
Em digressões pelo estrangeiro, apresentou-se um pouco por toda a Europa, Espanha, Itália, França, Holanda e Alemanha, onde foi 2º Classificado no Festival de Folclore de Friedberg, em 1973. Após cuidada e aturada recolha e pesquisa durante dois anos de árduo trabalho, fez o Rancho a sua primeira actuação pública em 20 de Maio de 1963, na sala de visitas de Leiria, a Praça Rodrigues Lobo. Portugal, apesar de ser um pequeno rectângulo, apresenta uma certa variedade a nível de relevo. Assim, temos a serra a par com o vale, a planície e seus rios que descem até ao mar... Necessariamente que estes acidentes geográficos implicam por si só, uma maneira diferente de estar no mundo. É evidente que o Homem que teve de “subjugar” o mar, não olha para o mundo, como o Homem que teve de ultrapassar as agruras da serra. As suas danças e cantares são a viva interpretação da etnografia recolhida em toda a região, e os seus trajes, genuínos ou cópias, representam com fidelidade os usos e tradições da Alta Estremadura. Assim, as mulheres usam chapéuzinho de veludo preto com penas coloridas, lenços na cabeça, (muito raramente se apresentam em cabelo), blusas de cores variadas, predominando os tons escuros, sendo algumas arrendadas. Saias de vários tecidos, qualidades e matizes, que lhe dão um aspecto harmonioso e garrido, predominando a estamenha, a chita e o algodão. Algumas usam nas pernas canos de lã branca e outras meias de cor, sendo umas calçadas com sapato de atanado e outras com tamancos, com forme os costumes das terras que representam. Atendendo a antigas tradições as mulheres tem ainda como ornamentos, aventais bordados de renda e entremeios, a saca de mão de amorosos retalhos e por vezes bordados, algibeiras de cintura muito vistosas, usando algumas xaile, capa de ombros ou saia de cobrir, também chamada saia de costas. Quanto aos homens, usam quase todos barrete preto de borla da mesma cor, uns com camisa de entremeios e peitilhos, com colete e jaleca, cinta preta de cetim ou lã, calças justas à boca-de-sino, preta ou castanha, bota de atacar e de atanado. Como ornamentos, os homens apresentam-se de alforge, cajado, cabaça, ainda o chapéu de aba larga e tamancos. Da tocata e coro, fazem parte figuras representativas dos mais variados escalões sociais. Do pescador e peixeira da Vieira, à moleira, à vendedora de tremoços, passando pelos trajes domingueiros ou de trabalho, viúvos e serranos, até aos noivos, podemo-nos deliciar, pela riqueza da variedade do trajar do povo de então.
É certo que toda a animação está implicitamente ligada à música. Desde sempre o homem teve ao seu alcance instrumentos musicais, e o primeiro certamente foi a voz. Outros se lhe seguiram mais ou menos rudimentares, onde se usavam por vezes os próprios utensílios domésticos, ou de trabalho. …“Mudam-se os tempos…”, e já nos finais do século XIX, se bailava ao som da gaita de beiços, do bandolim, da concertina, ao compasso do reco-reco, dos ferrinhos e da medida de latão ou cântaro de barro. Presentemente, ainda todos estes trajes e cantigas, uma tocata composta por acordeão, viola, bandolim, cavaquinho, reco-reco e ferrinhos para além das vozes a solo ou em coro. Necessariamente que tão rica variedade de trajes e zonas acidentadas de relevo ou não, nos trazem do mesmo modo variedade nas danças e cantares. Na serra pode ouvir-se “O cuco”, “Ó ferrim, fim, fim”, a “Senhora Teresa”, etc.. Descendo a serra e já na zona citadina, aparece-nos danças de salão, que ouvidas pelos criados, eram por estes transportadas para junto do trabalhador rural, com géstica aristocrática. “O Bailarico” e a “Rolinha”. .Junto à cidade alguma brejeirice, numa dança de roda…“Que lindos limões”. Chegamos aos campos do lis, e cada vez mais nas proximidades do mar, uma cantiga que outrora se usava, aquando do enfeite da casa da noiva, onde brejeirice se tornava mais acentuada, atente-se pois à situação que lhe era propícia. No entanto, apenas se ficava pela cantiga. É uma moda que também nos faz lembrar na sua dança, o movimento de moinhos, pois já nos encontramos numa zona onde em tempos, nos raros, os havia “Catafum, fá, fá”. É num recôndito lugar chamado Grou, e já com o mar aos pés, que foi recolhida uma preciosidade do nosso folclore. “A viração do mar” também denominada “A viração do Grou”, mostra-nos o “casamento” real que existe entre o meio ambiente de vida e os usos e costumes. Numa primeira parte, tem um andamento lento, em que os dançadores se vergam ao peso da faina do mar, e este por sua vez de mansinho beijando a areia da praia. Depois, numa segunda parte, como na própria vida, vem a tempestade, em que nos faz lembrar a ventania formando ondas alterosas, ou penteando bruscamente o pinhal Del Rei, quando os dançadores se entrecruzam, num andamento forte e muito ritmado. Eis pois uma pequena mostra, do quanto o Rancho da Região de Leiria se propõe divulgar nas suas apresentações públicas. No entanto, pretende-se com este singelo trabalho, que não tem pretensões a trabalho de fundo, dar uma panorâmica do folclore, para que sirva como apoio didáctico ou de mera curiosidade, mas também de divulgação do trabalho que se vem desenvolvendo ao longo dos anos, sempre, mas sempre, com o respeito que o nosso Povo nos merece.
******************************
O RANCHO DA REGIÃO DE LEIRIA, LEVA A EFEITO TODOS OS ANOS, DESDE HÁ JÁ MUITOS, O SEU FESTIVAL DE FOLCLORE. ESTE ANO TEVE LUGAR NO JARDIM LUIS DE CAMÕES NO DIA 10 JUNHO "DIA DE CAMÕES DE PORTUGAL E DAS COMUNIDADES".
PARA DOCUMENTAR ESTE EVENTO APRESENTA-SE VIDEOS DAS EXIBIÇÕES DOS RANCHOS PARTICIPANTES NESTE FESTIVAL.
*****************************
 
CONTACTOS:
 

RANCHO DA REGIÃO DE LEIRIA

 

 

ranchoregiaoleiria@iol.pt

Rancho da Região de Leiria

Apartado 3003

2401-903 Leiria

******************


FESTIVAL FOLCLORE DE LEIRIA 2007 DESFILE E APRESENTAÇÃO
FESTIVAL FOLCLORE LEIRIA 2007 ACTUAÇÃO DO DO RANCHO DA REGIÃO DE LEIRIA
FESTIVAL FOLCLORE DE LEIRIA 2007 ACTUAÇÃO DO GRUPO FOLCLORICO S.SEBASTIÃO DO SOUTO GUIMARÃES
FESTIVAL FOLCLORE DE LEIRIA 2007 ACTUAÇÃO DO RANCHO FOLCLORICO S.SEBASTIÃO DE GRIJÓ
FESTIVAL FOLCLORE DE LEIRIA 2007 ACTUAÇÃO DO RANCHO FOLCLÓRICO CASA DO POVO DE FÁTIMA
 
Publicado por alfredocr às 01:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

LEIRIA-CONVENTO StºESTÊVÃO

PATRIMÓNIO
IGREJA E CONVENTO DE St.º ESTEVÃO
 
SITUA-SE NA ÁREA URBANA DA ANTIGA PARÓQUIA DE St.ºESTEVÃO, ONDE TERÁ EXISTIDO A MOURARIA. A PRIMEIRA REFERÊNCIA DOCUMENTAL À IGREJA PAROQUIAL DE SANTO ESTÊVÃO SURGE NO ANO DE 1211.
 
O NOME DE RUAS COMO- “DAS OLARIAS” OU “DAS AMOREIRAS”, IDICIAM UM ANTIGO BAIRRO ISLÂMICO ONDE TERÁ VIVIDO A POPULAÇÃO MUDÉJAR (PEQUENAS COMUNIDADES ISLÂMICAS QUE PERMANECERAM NA PENÍNSULA IBÉRICA APÓS A RECONQUISTA, ENTRE OS SÉCULOS XII E XVI, SEM SE CONVERTEREM AO CRISTIANISMO).
 
NO SÉCULO XIV FOI CRIADA UMA ALBERGARIA ANEXA À IGREJA PARA RECOLHER DOENTES E REZAR PELAS PESSOAS DAQUELA PARÓQUIA. A IGREJA PRIMITIVA TERÁ SIDO DEMOLIDA ENTRE 1583 E 1604, NO BISPADO DE D. PEDRO DE CASTILHO. NO MESMO LOCAL FOI ERIGIDA OUTRO TEMPLO VOTADO A NOSSA SENHORA DA APRESENTAÇÃO SEM, NO ENTANTO, PERDER A DEVOÇÃO A St.º ESTÊVÃO.
 
EM 1740 É ALI CRIADA A CASA DE RECOLHIMENTO DOS SANTÍSSIMOS CORAÇÕES DE JESUS E MARIA, PARA MENINAS POBRES. EM 1802 O BISPO D. MANUEL DE AGUIAR FUNDA UM SEMINÁRIO PARA EDUCAÇÃO DE MENINAS. O EDIFÍCIO ACTUAL APRESENTA UMA TIPOLOGIA BARROCA, COMPOSTA PELO CONJUNTO DAS FACHADAS DA IGREJA E DO CONVENTO. NO INTERIOR PERMANECE UM PEQUENO JARDIM COM UM POÇO, CENTRADO NUM CLAUSTRO RECTANGULAR.
 
EM 1999, NO DECORRER DE ESCAVAÇÕES ARQUEOLÓGICAS DE EMERGÊNCIA REALIZADAS NO PÁTIO ANEXO AO CONVENTO, FORAM DESCOBERTAS VÁRIAS INUMAÇÕES, EVENTUALMENTE PERTENCENTES A UM ANTIGO CEMITÉRIO AFECTO À IGREJA DE St.º ESTÊVÃO.
 
FONTE:- LEIRIAGENDAwww.cm-leiria.com
 
tags:
Publicado por alfredocr às 18:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
Quinta-feira, 21 de Junho de 2007

LEIRIA BAIRRO DOS ANJOS SANTOS POPULARES

BAIRRO DOS ANJOS LEIRIA
FESTEJOS DOS SANTOS POPULARES E MARCHA 
REALIZARAM-SE DE 09 A 13 JUNHO 2007, NO BAIRRO DOS ANJOS OS TRADICIONAIS FESTEJOS DOS SANTOS POPULARES, ARRAIAL COM COMES E BEBES, ONDE NÃO FALTOU A SARDINHA ASSADA, BROA, BOM VINHO DA REGIÃO, BAILARICOS E COMO JÁ É DA TRADIÇÃO, E ÚNICA EM LEIRIA, A MARCHA DO BAIRRO DOS ANJOS…ESPECTÁCULO.
 
PARA DOCUMENTAR ESTAS PALAVRAS, MELHOR SERÃO OS FILMES QUE A SEGUIR APRESENTO.
 
NOS PRÓXIMOS POSTS QUE PUBLICAR, TERÃO A DESCRIÇÃO DAS HISTÓRIAS , TRADIÇÃO, USOS E COSTUMES DESTE TÍPICO E HISTÓRICO BAIRRO DE LEIRIA
 
ALFREDO RIBEIRO

 

LEIRIA BAIRRO DOS ANJOS - FILME 2 SANTOS POPULARES MARCHAS


LEIRIA BAIRRO DOS ANJOS-FILME 3 SANTOS POPULARES MARCHAS
LEIRIA BAIRRO DOS ANJOS-FILME 4 SANTOS POPULARES MARCHAS
LEIRIA BAIRRO DOS ANJOS-FILME 5 SANTOS POPULARES MARCHAS
LEIRIA BAIRRO DOS ANJOS-FILME 6 SANTOS POPULARES MARCHAS

 

Publicado por alfredocr às 00:12
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
Quarta-feira, 20 de Junho de 2007

LEIRIA ESTUDO DECO

DECO
Estudo revela quais as piores cidades para viver
Viseu, Castelo Branco, Aveiro, Bragança, Viana do Castelo e Braga são as melhores cidades para viver, enquanto Setúbal, Lisboa e Porto são as piores.
Um inquérito da Associação de Defesa do Consumidor (DECO) – a publicar na revista “Proteste”- obteve resposta de dois mil habitantes de 18 capitais de distrito do Continente, os quais indicaram os aspectos mais positivos e negativos das cidades onde vivem.
 
 
Publicado por alfredocr às 19:29
Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?

""""""""""""""""""""""""""""""""""""""

ALFREDO

OBRIGADO PELA VISITA


VISITAS


MEUS VÍDEOS NO YOUTUBE
CANÇÃO DE LEIRIA

POSTS

RIO LIS LEIRIA@ENTRE PONT...

APPC LEIRIA@TEMA DE VIDA ...

APPC LEIRIA@FESTA NATAL 2...

Leiria Turismo & Acessibi...

APPC LEIRIA@JANTAR SOLIDÁ...

FILARMÓNICA DE CHÃS LEIRI...

JANTAR NATAL DA CASA DO B...

SALPICOS DE POESIA@LIVRO ...

HOQUEI CLUBE DE LEIRIA@SA...

BANDA SINFÓNICA DA GNR@CO...

TONEKOS & VDESIGNI@ENCONT...

JOÃO MIGUEL 30 ANOS DE CA...

LOJA DE NATAL 2013 DA APP...

RANCHO FOLCLÓRICO DE PARC...

RANCHO DA REGIÃO DE LEIRI...

EXPOSIÇÃO DOS TONEKOS DE ...

FESTIVAL DAS SOPAS LEIRIA...

1º FESTIVAL DE FOLCLORE D...

CONCERTO CORAL - IGREJA S...

SANTOS POPULARES "STºANTÓ...

ARQUIVOS

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

tags

leiria

"feira de maio 2011"

jlgalerias

bairro dos anjos

leiria praçaviva2008

leiria galerias

feira do livro2009

leiria jlgalerias

leiria xvi festival gastronomia2008

feiramaio2009

praçaviva2009

bairro anjos

“saber

"os filipes bar"

"squadra di gelati"

"xviii festival de gastronomia"

leiria2009

sabor e tradição”

"18ª festival gastronomia leiria 2010"

karaoke

todas as tags

FAVORITOS

50 Anos de Educação Socia...

EU E O COUÇO

23ªSEMANA DE ARTE, CULTUR...

...

Música no hospital de Lei...

Para o ano há mais

COMER BEM PARA VIVERMOS M...

DEFESA E PROTECÇÃO DO MEI...

Sorte ou azar?

Christina Aguilera vai la...

LINKS

blogs SAPO

subscrever feeds